Crianças e animais de estimação: essa convivência é saudável?🐶🐱🤔

Crianças, animais de estimação e as preocupações!🤔

 A maioria dos pediatras e veterinários são a favor da convivência entre crianças e animais de estimação. Sem dúvida, cães e gatos podem trazer muitos benefícios para o desenvolvimento dos pequenos, como o aprendizado e a importância de respeitar os animais.

Mas e com relação a saúde da criança, como fica esta questão?

Crianças e animais de estimação
Crianças e animais de estimação

O que pouca gente sabe é que os pets podem também fazer bem para a saúde das crianças. Segundo pesquisadores do Canadá, os cães podem reforçar o sistema imunológico dos bebês, reduzindo o risco de doenças alérgicas e da obesidade.

Para obter essas informações, os estudiosos da Universidade de Alberta analisaram dados de mais de 700 bebês, sendo que 47% deles conviviam com pelo menos um pet desde a barriga da mamãe.

Indo além da ciência…

Crianças e animais de estimação
Crianças e animais de estimação

Quem convive com cães e gatos sabe o bem o que eles fazem. Alegria, carinho, cuidado e amor nunca vão faltar da parte deles. Mas como fazer com que os pets se adaptem à chegada do bebê?

Preparando o peludo para a chegada do bebê

Crianças e animais de estimação
Crianças e animais de estimação

Para nos ajudar com este assunto, convidei Dra Ana Cristina Osiro ( médica veterinária), da Botica Pet,  ela irá compartilhar algumas dicas para as mamães e papais que estão esperando o primeiro bebê e querem garantir uma convivência tranquila com o filho de quatro patas.

(Dica 1) – Prepare a chegada do bebê :

É importante incluir o peludão nesta etapa desde o começo. Para isso, deixe que ele cheire a barriga da mamãe e que conheça os novos objetos do bebê.

Se você não quer que o peludo entre no quarto do bebê, o momento certo para isso é logo início da gravidez. Ensine o cão que o limite dele é a porta do quarto. Para isso você pode colocar um portãozinho no começo, até que ele se adapte a esperar na porta.

(Dica 2) – Primeiro contato:

Na volta da maternidade, a mãe deve chegar sozinha, deixar que o pet a cheire e faça a festa como de costume. Depois, o pet deve receber carinho e até petiscos. Em seguida, faça a apresentação do bebê ao pet, deixando que ele cheire os pezinhos do novo irmão. O ideal é colocar o bebê no moisés e não deixá-lo no colo. Continue oferecendo carinho e petiscos, para que o pet se sinta parte de tudo.

(Dica 3) – Para acalmar o peludo:

Se o pet for muito agitado, medroso ou até agressivo, você pode oferecer um tratamento natural para melhorar o comportamento.

O suplemento fitoterápico Maracujá, da Botica Pet, é ideal para estas situações. Além de ser totalmente feito com ingredientes naturais, não tem contraindicação e pode ser oferecido sempre ao cão ou gato.

(Dica 4) – Não deixe o bebê aborrecer o pet:

Evite situações em que o bebê puxe o rabo ou o pelo do pet. Não deixe o bebê se aproximar quando o pet estiver comendo, por exemplo. Para isso, os pais devem ficar sempre atentos, impedir e corrigir a atitude quando a criança for capaz de entender, é claro.

(Dica 5) – Garanta uma convivência saudável:

Monitore as brincadeiras entre os dois sempre. Só assim você poderá notar sempre que um “invadir” o espaço do outro e corrigir a situação.

(Dica 6) – Evite mudar a rotina do peludo: 

Isso poderá deixar o cão ou gato triste ou enciumado. Se alguma mudança for necessária, realize antes da chegada do pequeno, para que o pet não associe a mudança de rotina ao bebê.

(Dica 7) – Mantenha a saúde do pet em dia:

Vacinação, vermifugação e controle de pulgas e carrapatos devem estar sempre atualizados para garantir o contato saudável com a criança.

(Dica 8) – Ofereça estímulos ao pet:

Isso ajudará a tirar o foco do bebê. Passeios diários, oferecer brinquedos, ensinar truques e comandos pode ajudar.

Gostou das dicas? Então, compartilhe com alguém que possa gostar! Antes de ter o Biel, eu precisei me informar sobre este assunto.

Como sou empreendedora materna, ele fica um período na casa da minha mãe, e nós temos um peludo na família, o Jumbo 🐶  que tem contato com ele o tempo todo e a convivência é super saudável!❤.

Você não precisa abandonar os filhos de 4 patas ❤

Crianças e animais de estimação
Crianças e animais de estimação

Nós mães costumamos ficar preocupadas, afinal  a chegada de um bebê muda toda rotina da família e ter filhos de 4 patas envolvidos, requer muita organização.

Mas a boa noticia é que é possível, não precisamos dar adeus aos nossos filhos de 4 patas. Precisamos apenas envolve-los na situação e continuar amando. E eles não farão mau ao bebê, pelo contrário, eles podem trazer valores surpreendentes para a família.

Coração de mãe é grande e transborda de amor, então isso não vai faltar na família!❤

Valéria Queiroz

Valéria Queiroz

Mamãe de um menino fofo (Biel), publicitária, diretora comercial da Nairuz, bem humorada, acredita que a família é a base de tudo.Foi fisgada por este universo de amor sem medidas, quando ficou gravidinha, desde então mergulhou na maternidade e ama estar conectada com todos que não conseguem manter os pensamentos longe deste assunto. “O universo mamãe é algo incrível”.

Comentários no Facebook