Denise Abbade

Crise da maternidade, da perfeição, da aceitação, para enfrentar os desafios. Qual é sua crise?

Crise da maternidade, crises e crises e mais crises-Organizando a casa para organizar a vida!

Hoje mamys, temos uma convidada especial aqui no Blog, uma amiga querida que trouxe praticamente um papo de mãe para mãe! Falando sobre algumas crises que nós mulheres enfrentamos.

Toda mulher passa por algumas crises

crise da maternidade

Olá mamães é um prazer compartilhar este assunto com vocês, pois nós mulheres enfrentamos muitas coisas. E por várias vezes deixamos de compartilhar, nossas conquistas e problemas.

Então vou compartilhar com vocês, um pouquinho sobre minha história e sobre este processo que passei: Organizando a casa para organizar a vida.

Páginas do Livro da minha vida

crise da maternidade
crise da maternidade

Dias desses eu e uma amiga estávamos conversando em um de nossos “Café da manhã” gostosos. E sabe aquelas histórias que vamos lembrando e uma vai puxando a outra e o papo flui? É um olhar para trás e pensar que, foi difícil, doeu mas passou e hoje compõe paginas do livro da vida, minha vida!

Fui para meu trabalho naquele dia pensando, que existiu épocas que eu fechava meus olhos e dizia: ”Senhor Deus, me ajuda a passar por mais essa! Me ajude a não notar o tempo e que seja breve essa “luta”. E houveram tempos que passei pelas mais difíceis situações da minha vida.

Veja algumas crises que enfrentei…

Uma das mais fortes, foi quando engravidei do meu segundo filho e me separei na sequência. Foi uma gestação difícil, lidando com meus conflitos e gerando uma vida.

O nome do bebê não poderia ser outro, Davi, que a tradução seria : O amado, pois mesmo chegando num momento delicado, seria muito amado.

Crise do desemprego…

O fato foi que ao voltar de licença maternidade, o Brasil passava por uma grande crise. Reflexo da crise que havia iniciado nos EUA e Europa em meados de 2008  2009, no setor imobiliário.  E acarretou que as usinas de aço perderam muitos contratos, deixando o seguimento enfraquecido.

E eu que trabalhava em uma empresa que prestava serviços para umas das maiores usinas do Brasil, fui desligada. Voltei para casa aquele dia, fechando meus olhos, e repetindo pra mim mesma: ”Nada faltará”! Afinal eu era arrimo da família.

Crise da maternidade…

Outro ponto complicado era que  o Davi era extremamente alérgico, minha filha estava com 8 anos, e minha mãe e irmã foram morar comigo. O que fazer? “Leite para alérgicos“, isso há 9 anos atrás não era tão comum. Eu cheguei a pagar em um litro de leite a quantia de $50,00. Sabe qual era minha reação? Apenas fechava os olhos e comprava.

Crise de ser o arrimo da família…

Os dias foram passando e acabou o seguro desemprego, e nada de aparecer uma nova oportunidade de trabalho. Me recordo que uma noite, fui dormir pensando na geladeira que estava sem frutas, nas contas de  água e luz  que iriam vencer e eu não sabia de onde tiraria o dinheiro. Minha reação? Eu apenas fechei os olhos…

No dia seguinte, bateu no meu portão uma amiga (que não sabia em que “pé”estava a situação), ela estava com um envelope nas mãos, meio envergonhada e disse : Cá, trouxe um presente, por favor aceite. Eram R$800,00! Na hora eu fiquei sem palavras, aceitei! Dessa vez também fechei os olhos, mas para agradecer!

Brotou em mim o “empreendedorismo materno”:

E ai, pagaria o que? Paguei água, luz as contas mais prioritárias, e o restante: investi! Sim, investi! Comprei camisetas brancas, tecidos coloridos, agulhas, linhas e me aventurei no Patchwork.

Fiz muitas camisetas, meus professores foram Google e Youtube, sai oferecendo para amigas. Comecei com 10 peças, e a produção foi crescendo ao ponto dos meus dedos ficarem em carne viva. Foram 6 meses, sustentando (sem faltar nada) meus filhos, casa, carro, apenas com o Patchwork!

Você pode superar a crise!

crise da maternidade

O sentimento que quero provocar em você que está lendo esse artigo é: Que existe saída! Você pode superar as crises que lhe são impostas!

Relatei a vocês os cenários das minhas, e sabe qual é a receita? O quanto estamos dispostas a sair dela. A nossa condição atual não pode nos definir. Não pode fazer com que sejamos presas eternamente a elas.

As crises precisam ser passageiras e precisam de alguma forma nos ensinar algo, nos fazer evoluir.

Nem tudo é flores!

Eu sei que não é tão fácil e não tem nenhum pouco de poesia, mas temos o “basta”, essa palavra tem poder! Quando determinamos que “CHEGA”, tipo, “agora chega”, nos transportamos para a etapa de “fazer algo diferente acontecer”.

É importante ter em mente também que toda crise é um período e que vai passar, ou melhor, já que temos que passar por isso, que seja da melhor maneira possível.

Resiliência

Nós mulheres temos essa capacidade de lidar com várias adversidades sem perdermos nosso essencial! Sejam grandes ou pequenas lutas, nosso diferencial será a maneira como nos levantaremos delas! Como saímos de cada tempo difícil.

A escolha é nossa, fechar os olhos e pedir a Deus que passe logo ou ir a luta! Mesmo custando as “pontas dos dedos”, mesmo estando com feridas em “carne viva”.

Buscar alternativas, ferramentas que possam nos fazer, passar pela turbulência.

Defina metas e objetivos:

  • Ter foco, meu objetivo era sustento, tracei metas de vendas e não voltava para casa sem ter cumprido.
  • Ter fé e a plena certeza que que independente de religião, saber que Deus nos deu uma capacidade incrível de superação e resiliência.

Muitas lutas e tempos difíceis vieram depois, mas eu aprendi, fechar os olhos e enfrentar! E todas estas crises, foram necessárias para eu me tornar quem sou hoje! Por isso hoje fecho os olhos e agradeço!

Levante-se!

Créditos: Foto capa Denise Abbade

 

Carla Alessandra

Carla Alessandra

Mãe de 03 filhos, 15 anos de vivência em empresas de grande porte hoje atua como Coach e palestrante. Tem 40 anos e adora a sua nova vida!

Comentários no Facebook