Setembro amarelo e crianças: a importância do diálogo com os pequenos

Setembro amarelo e crianças: entenda a relevância dele para nós!

Você pode estar se perguntando “Qual a relação entre setembro amarelo e crianças?”.

Ele é basicamente um ponto de exclamação, aos cuidados que temos que ter com quem realmente amamos, sem desejar nada em troca.

O que é o Setembro amarelo?

Setembro amarelo e crianças
AMARELO, A COR DA VIDA!

Resumidamente, setembro foi escolhido como o mês para ressaltarmos a valorização da vida. Em outras palavras, este é o mês de prevenção ao suicídio.

Desde 2014, o Centro de Valorização da Vida (CVV), em parceria com o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria, promovem a campanha Setembro Amarelo para conscientizar a população da importância de falar sobre o tema.

Amarelo é a cor da vida, da luz, do sol:

É triste a informação, mas conforme apresentado no Bem Estar (G1), os suicídios aumentam 2,3% em 1 ano, e o Brasil tem 1 caso a cada 46 minutos.

A faixa etária abrange crianças, adolescentes, jovens e adultos. Surpreendentemente o suicídio é, hoje, a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil.

O que está acontecendo? Como podemos corrigir?

Um movimento, milhares de ações

Ao contrário do que possa parecer, muitas vezes o silêncio tem muito a dizer

Inegavelmente o diálogo é a base de tudo! E o laço de confiança começa na infância, portanto, a criança deve se sentir acolhida e amada.

Todos nós passamos por desafios diariamente e um deles é ter tempo de qualidade com os nossos filhos.

Nós pais somos o modelo a seguir, logo temos que ser exemplo de segurança e de confiança.

O suicídio é o último estágio

A triste decisão de se suicidar não vem do dia para noite! São melancolias, sentimentos que sugiram lá na base, ou seja, lá na infância.

O que ocorre é que a decisão vem quando estão maiores. E nós pais, não somos perfeitos, mas temos que estar totalmente atentos aos sinais.

A depressão infantil

Primeiramente, gostaria de ressaltar que a depressão infantil tem cura! E ela não é um mal exclusivo dos adultos, infelizmente.

A saber, ela afeta cerca de 1% a 3% das crianças na fase pré puerperal e 3% a 9% dos adolescentes.

Assim sendo, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou dados de que o índice de crianças entre seis e 12 anos diagnosticadas com depressão saltou de 4,5% para 8% na última década, muita gente ficou espantada.

Como diagnosticar a depressão infantil?

É bem mais complicado do que diagnosticar um adulto, pois muitas vezes é confundida com irritabilidade. Entretanto, nem sempre é manha, mau humor ou agressividade.

De fato, não é fácil e não temos que nos tornar paranoicos. Os sintomas de tristeza, no caso da depressão é persistente e acentuada, capaz  de refletir nos hábitos normais das atividades da criança.

O que pode causar a depressão infantil?

Alguns estudos relatam ser por hereditariedade, mas existem também os problemas psicológicos. Assim, situações traumática, tais como: separação dos pais, mudança de colégio, morte de uma pessoa querida ou animal de estimação podem desencadear quadros de depressão. Vou listar alguns sinais, para que você fique em alerta:

  • Desesperança;
  • Dificuldade de concentração, memória ou raciocínio;
  • Angústia;
  • Pessimismo;
  • Agressividade;
  • Falta de apetite;
  • Tronco arqueado;
  • Falta de prazer em executar atividades
  • Isolamento;
  • Apatia;
  • Insônia ou sono excessivo que não satisfaz;
  • Desatenção em tudo que tenta fazer;
  • Queixas de dores;
  • Baixa autoestima e sentimento de inferioridade;
  • Ideia de suicídio ou pensamento de tragédias ou morte;
  • Sensação frequente de cansaço ou perda de energia;
  • Sentimentos de culpa;
  • Dificuldade de se afastar da mãe.

Quebrando tabus

Setembro amarelo e crianças
Falar será sempre a melhor solução

Às vezes é mais fácil negar para nós mesmos algumas coisas do que aceitar! Você precisa remar, em favor do seu filho(a), se porventura identificar alguns sinais.

Portanto, não hesite em procurar ajuda especializada. Melhor pecar pelo excesso de zelo do que deixar passar por falta de zelo. Lembre-se: nem sempre é apenas uma birra.

Sobretudo, não caia no sentimento da culpa se por acaso estiver passando por isso! Como eu disse, tem cura. Você tem tempo para corrigir, se por acaso falhou em algum momento. Não se envergonhe em falar com alguém sobre isso! Estamos falando de um amor além da vida, nossos filhos! Então, lute!

Assim como as abelhas se dispõem a ajudar a continuar a vida de uma planta, de forma simples, mas sendo instrumento para dar origem a novas vidas, nós podemos fazer o mesmo, ajudar a quem precisa doando nossa atenção, nosso ouvir, nosso tempo para conversar com alguém, sendo facilitadores de uma nova oportunidade de viver e sobreviver às dificuldade do dia a dia!(Adriana- CVV Araraquara-SP).

Para curar a depressão na infância é necessário ter acompanhamento do pediatra, psicólogo, psiquiatra, familiares e professores e o tratamento deve durar pelo menos 6 meses para evitar recaídas.

Separei três dicas de ouro ❤️:

Setembro amarelo e crianças
Setembro amarelo e crianças

São apenas dicas, mas pode ser um caminho se você estiver se sentido sem norte neste momento.

  1. Converse bastante com os seus filhos: Não estou dizendo que você não conversa com seus filhos. O que ocorre é que o nosso tempo é escasso devido à correria diária, logo fazemos tudo correndo. É preciso demonstrar interesse e fazer com que sua criança sinta-se à vontade para conversar sobre qualquer coisa, sem medo de represálias.
  2. Se envolva: Se sua criança estuda, participe das reuniões, e se faz alguma atividade física, o acompanhe! O seu envolvimento traz aconchego e reflete amor em atitudes! Não haverá espaço para não se sentir amado assim!
  3. Atenção para qualquer comportamento diferente: Quem tem relacionamento forte, sabe quando algo não está bem! Se a criança passa a ficar introvertida, quieta demais, frequentes pesadelos ou se demonstra muita raiva, podem ser sinais de alerta.

 

Espero ter contribuído. Em conclusão, não deixe nada para depois! Quando a Depressão não é tratada o mais cedo possível, ela desenvolve-se e pode levar o indivíduo à morte.

setembro amarelo e crianças
MÊS DE PREVENÇÃO DO SUICÍDIO

Recomento que leia: Descubra os sete pecados capitais na hora de educar os filhos

Valéria Queiroz

Valéria Queiroz

Mamãe de um menino fofo (Biel), publicitária, diretora comercial da Nairuz, bem humorada, acredita que a família é a base de tudo.Foi fisgada por este universo de amor sem medidas, quando ficou gravidinha, desde então mergulhou na maternidade e ama estar conectada com todos que não conseguem manter os pensamentos longe deste assunto. “O universo mamãe é algo incrível”.

Comentários no Facebook