08 maneiras fantásticas de estragar um filho

A responsabilidade dada a nós mamães e papais não é pouca. Cabe a nós provermos desde antes o nascimento do bebê todo conforto, sustento e amor. Muitos se dedicam a essa difícil tarefa de forma especial, dedicam todos os seus esforços para o bem-estar de seus filhos, e mesmo assim acabam errando. E nem sempre as coisas acontecem conforme planejamos, não é mesmo?

#Como estragar um filho

filha
img:www.tutores.com.br

Bons papais sempre se esforçam em agradar seus filhos, pois a ausência deve ser compensada com muitos brinquedos, mimos e guloseimas. Eles são os “reizinhos ” do nosso lar e temos que agradá-los e satisfazer todas as suas vontades. Afinal, eles são os mais bonitos, espertos e inteligentes filhos que um casal pode ter. Não é mesmo?

#Estragar um filho não exige muito

img:www.psiconlinews.com
img:www.psiconlinews.com

Separamos algumas maneiras fantásticas e infalíveis para nós papais criarmos adultos dependentes, mimados, que esperam que o mundo satisfaça todos os seus desejos ao menor comando deles. E se não conseguem, se deprimem, tornam-se rebeldes, e por aí vai, conversamos com mamães experientes e com algumas psicólogas e separamos 08 passos para seguirmos.

#08 maneiras de estragar um filho 

img:www.mamaeonline.com.br
img:www.mamaeonline.com.br

1. Fique ausente por todo o dia e traga trabalho para casa:

Quando seu filho quiser sua atenção, ou mostrar algo, finja ouvir e faça hum hum. Assim ele pensa que você respondeu e lhe deixa em paz para trabalhar ou navegar em redes sociais.

2. Não façam refeições em família:

É um hábito ultrapassado onde os pais têm que presenciar os filhos brigando, ou o cônjuge reclamando. Caso seja forçado a fazê-lo aproveite este tempo para enviar sms ou navegar nas redes sociais pelo celular.

3. Não lhes ensine princípios religiosos ou morais:

Não dê conselhos também, para isso você teria que despender tempo em aprender primeiro, ou quem sabe até frequentar uma igreja. Além de tudo ter que ser exemplo de honestidade e caráter moral é cansativo, exige autovigilância constante e traz dificuldades, discussões, desperdício de tempo em longas reuniões familiares.

4. Recompense-os:

Vocês devem enchê-los de presentes. Quanto mais caros melhor. Dê-lhes tudo o que pedirem. Nunca digam “não”. Afinal os pobrezinhos já sofrem com o tempo que vocês têm que trabalhar por eles, não é?

5. Não os repreendam:

Deixe-os ter liberdade de expressão e falar tudo o que quiserem, inclusive palavrões. Ache graça disso. Ria e eles rirão também e repetirão o palavrão várias vezes, inclusive na frente de outras pessoas. Expressar a raiva também deve ser direito das crianças. Gritar, fazer birra, brigar e bater em outras crianças ou mesmo nos pais é apenas uma maneira inofensiva de extravasar a raiva.

6. Nunca os responsabilize por nada:

Crianças são crianças, dar-lhes responsabilidades ou limites é tirar parte de sua infância. Elas não têm que ter tarefas em casa, isso é coisa de adultos. Deixe para a babá recolher os brinquedos ou roupas que elas deixam espalhados. Afinal é para isso que ela é paga. Quando vão mal na escola, não estudam ou brigam com os colegas, a culpa é dos professores.

7. Briguem na presença deles:

Após tantos mimos, eles têm que entender que a vida é cruel e que os pais brigam. Exponham os defeitos um do outro. Quando o marido der uma ordem ou limite, a esposa pode intervir se achar que tal ordem não deve ser dada e dizer isso ao pai com o dedo em riste, para que os filhos entendam que têm uma defensora. Da mesma forma o pai deve desautorizar a mãe. Isso vai ajudar muito a estragá-los, além de deixá-los confusos sobre o que ou a quem obedecer.

8. Evite o contato físico:

Principalmente o pai. Abraçar e beijar seus filhos, dizer que os ama, deixe para a mãe. Afinal os filhos podem se aproveitar para manipulá-lo. Isso pode denotar fraqueza. Esconda seus defeitos e seja invulnerável, o superpai que nunca falha.

Seguindo esses 08 passos, com certeza nós criaremos filhos “estragados”, despreparados para a vida e infelizes. Estragar um filho é muito fácil. Difícil é amá-los, dar exemplo, limites, responsabilidades, direção, ensinar o valor das coisas e os valores da vida, repreender quando necessário e elogiá-las na medida certa.

“O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade.” – Karl Mannheim

Não somos contra mamães “guerreiras” que trabalham fora para ajudar no sustento, mas valorize o precioso tempo que você possui com seu filho.

Um forte abraço da Equipe Arca Baby

Info: Tradução Stael F. Pedrosa Metzger

Comentários no Facebook