Quando somos mais jovens, inexperientes e não responsáveis pelo bem estar de outras vidas, muitas das vezes, descuidamos de alguns cuidados próprios básicos, quando saímos de casa para nossos compromissos ou para usufruir de um momento de lazer externo.

Agora, quando a vida é transformada completamente, e nos tornamos pais ou responsáveis da vida de uma criança, essa ideia mais desapegada aos cuidados é rapidamente alterada e percebemos que existem cuidados básicos muito importantes e essenciais que devem ser considerados para o pleno bem estar da vida dos pequenos.

Alguns cuidados importantíssimos devem ser incorporados na rotina de qualquer criança, principalmente nas extremidades das estações do ano do verão e do inverno, para quando os pequenos forem se locomover para compromissos, escola ou mesmo para um momento de lazer com os amiguinhos.

Abaixo, listamos alguns desses cuidados essenciais para os pequenos:

Cuidados com a alimentação

Uma alimentação mais leve, balanceada e rica em nutrientes e vegetais é muito importante de ser incorporada pelos próprios adultos, agora imagine só pelas crianças, que estão em pleno processo de desenvolvimento corporal e cognitivo!

Os alimentos que serão oferecidos na rua para a criança, devem ser servidos de locais limpos e confiáveis, como também, com uma procedência dos alimentos de bom padrão e opções saudáveis.

É muito importante que os pais ou responsáveis evitem oferecer para os pequenos alimentos altamente gordurosos ou muito fortes e industrializados, ainda mais quando estivermos na época dos dias mais quentes do ano, o verão.

Uma boa alternativa também para manter uma boa rotina de alimentação com a criança, é sempre levar uma fruta, suco natural ou marmitinha para a criança da própria cozinha da casa, balanceado para que, mesmo que ela coma algo não muito saudável na rua, logo depois ela coma algo mais saudável e balanceado.

Importância da hidratação

A água é de extrema importância para o bom e correto funcionamento do corpo dos pequenos. As crianças, de uma maneira geral, perdem mais rapidamente muito mais líquidos do que os adultos.

A quantidade de água ingerida pelos pequenos deve ser alta e frequente tanto no inverno, quanto no verão. Mas no verão é ainda mais importante que seja cumprida, dada as altas temperaturas que são atingidas.

Uma boa ideia, é educar desde cedo a criança a possuir sempre uma garrafinha de água em mãos ou por perto quando for sair de casa por qualquer motivo, esse hábito irá incentivar esse consumo de água de forma inconsciente, normalizando a mania de beber água na rotina da criança, sem nem mesmo que ela perceba.

E sabemos também que não só da fala se forma uma educação completa da criança, mas também do exemplo partindo dos próprios adultos envolvidos em sua educação. Por isso, é extremamente importante, sempre nos passeios ou mesmo em casa, que haja pausas para que todos, adultos e crianças, bebam água e se hidrate.

Cuidado redobrado na piscina e no mar

Mesmo que a criança já saiba nadar e seja levada para passear em um local que possua piscina ou acesso ao mar aberto, é muito importante manter uma vigilância total de um adulto na brincadeira da criança, pois sabemos que a água pode ser traiçoeira, e que os pequenos estão mais propícios a escorregar, se machucar ou engolir água, além de não entenderem muito sobre limites e perigos.

Outro ponto importante que deve ser considerado, é o de antes de deixar que a criança entre em uma piscina, o adulto verifique pessoalmente a segurança dos ralos, que devem possuir telas protetoras.

Se a criança for brincar na piscina de um clube, casa de amigos ou hotel, é fundamental verificar sobre as bombas da piscina.

No caso do mar aberto, o cuidado deve ser ainda mais redobrado do que na piscina, e a criança, em hipótese alguma, deve entrar nele para nadar ou brincar sem um adulto por perto a monitorando. A água deve bater sempre nos joelhos da criança, para que não haja perigo de afogamento.

O sol

Os cuidados quando o adulto for sair com a criança no sol devem ser muitos!

É importante o uso de protetor solar infantil compatível com a pele e idade da criança, e um acessório muito importante e também indispensável para o bem estar da criança no sol, é o óculos de sol infantil.

Esses cuidados básicos devem ser levados muito a sério pelos pais, responsáveis ou cuidadores da criança, dado que, as crianças são extremamente mais frágeis e suscetíveis a ficarem mais facilmente doentes do que os adultos.

Dependendo da idade que ela tiver, ela não saberá nem dizer o que dói ou do que precisa, como beber água ou o sol a incomodando, por essa questão, é muito importante sempre ter esses itens essenciais e práticos em mãos para manter uma boa base de cuidados para a criança.

Nessa pandemia do novo coronavírus, muitos papais e mamães estão aprendendo que não sabiam como cuidar das crianças em casa como achavam que sabiam. E isso é normal. De verdade, não precisa ficar se sentindo mal caso tenha percebido isso. Afinal de contas, estamos em uma situação fora do comum, para a qual nenhum de nós foi treinado. Basta olhar para a sua infância: quantas vezes você ficou tanto tempo em casa com os seus pais? Provavelmente nunca, já que nunca tivemos uma pandemia dessas antes.

Ficar meses e meses dentro de casa, com apenas algumas poucas saídas, tendo aula pela Internet e com restrições de todas as formas (precisa usar máscaras, álcool gel, não pode ver os amiguinhos, não pode ver o vovô e a vovó) pode ser muito difícil. Some isso com precisar cuidar da casa, dos compromissos do trabalho no home office e fica realmente difícil lidar com toda a demanda. Para completar, ninguém foi treinado ou educado para uma situação assim, especialmente uma tão longa, já que estipula-se que ficaremos em quarentena até 2022.

E aí, quer ver algumas dicas de como cuidar das crianças em casa com mais facilidade? Então siga a leitura do artigo abaixo!

4 dicas de como cuidar das crianças em casa

1. Use e abuse da tecnologia

A tecnologia pode ser uma das maiores aliadas para os papais e para as mamães com filhos em casa. E não estamos falando apenas da TV, do videogame ou da Galinha Pintadinha na Netflix não. Tem muito mais que pode ser melhorado ou otimizado com a tecnologia.

Para começo de conversa, as ligações via Skype ou WhatsApp ajudam as crianças a entender melhor a situação da pandemia e matar as saudades dos amiguinhos ou da família. Nas festinhas de aniversário, dá para ter todo mundo ali virtualmente. Não é a mesma coisa, claro, mas é um gesto de carinho para poder passar o dia com um pouco mais de amor.

Além disso, a tecnologia pode ajudar a solucionar problemas. Precisa fazer o jantar, mas a situação está complicada? Pede uma comida no iFood ou outro aplicativo do tipo. A criança cresceu e algumas peças de roupa não servem mais nela? Compre novas em um site de roupa infantil.

Enfim, existem várias formas da tecnologia ser um apoio importante nesse momento. Pense em qual é o problema que você enfrenta agora e pesquise como a tecnologia pode ajudar a solucionar essa questão.

2. Estipule horários

Um dos maiores problemas em um cenário de isolamento social em casa é perder o ritmo do dia e da noite. Afinal, como estamos em casa mesmo, principalmente no home office, é normal acabar indo dormir mais tarde, acordar depois das 9h, depois após as 10h e, quando vamos ver, trocamos a rotina e fica tudo uma bagunça.

No entanto, isso não é bom para as crianças. Aliás, elas não devem sentir como se as coisas tivessem mudado tanto assim. É importante manter a mesma rotina pré-pandemia para ter os melhores resultados possíveis.

Por exemplo, se a criança estava acostumada a ir para a escola de manhã, então é importante acordá-la nesse horário, colocá-la na frente do notebook ou celular para ver as aulas online, fazer os exercícios e por aí vai.

3. Tenha uma rotina saudável

Ficar em casa de isolamento social não é fácil e pode ser muito danoso para a nossa saúde. Afinal, é mais fácil comer bobagem, a ansiedade ataca mais, a falta de exercícios complica.

Por isso, é importante manter uma rotina saudável dentro de casa para não ter problemas do tipo. Isso inclui colocar as crianças para seguir os passos também.

Portanto, tenha atenção com a alimentação dos mais novos, coloque-os para fazer alguns exercícios físicos, limite o horário da TV (e evite deixar que eles assistam TV ou joguem muito videogame durante a noite).

4. Não tenha medo de bagunça

Muitos pais acreditam que precisam ter uma postura de “general” da casa. É aquela velha frase, que todo mundo já deve ter ouvido: “Não estou aqui para ser seu amigo, mas seu pai/sua mãe”.

No entanto, não é bem assim, não é mesmo? É essencial ter uma relação de carinho com os filhos, especialmente em um momento desses, em que a ansiedade, a depressão e outros problemas apertam mais. Até as crianças são alvo disso.

Portanto, não tenha medo de se sujar, de bagunçar com as crianças e brincar com elas. Claro, mantenha a autoridade de pai e mãe, mas não tema se aproximar e passar por alguns momentos felizes brincando com seus filhos.

Saber como cuidar das crianças em casa não é tarefa fácil, especialmente não por tanto tempo assim. Não é comum dentro da nossa organização de sociedade ficar tanto tempo dentro de casa com os filhos. Muitas pessoas estão trabalhando em casa, cuidando da casa, com os filhos estudando em casa, tudo por meses e meses sem intervalo. É muito difícil lidar com uma pressão dessas. No entanto, essas dicas podem ajudar a organizar melhor a situação.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião!

Recentemente, no dia 21 de março, foi o Dia Mundial da Infância, uma data focada na promoção e adoção de práticas para melhorar a qualidade de vida dos mais novos pelo mundo inteiro. Essa é, também, uma data muito interessante para compartilhar alguns dos principais cuidados na saúde infantil para papais, mamães e toda a família que tem crianças ao redor atualmente. Afinal de contas, cuidar da saúde das crianças é essencial para a qualidade de vida delas.

Muito se engana, no entanto, quem pensa que cuidados na saúde infantil se resumem a ir ao médico de vez em quando. Na verdade, não é bem assim. Os cuidados são essenciais no dia a dia e vão desde coisas básicas até elementos importantes. Muitas das coisas, aliás, são negligenciadas pela maioria dos papais e mamães. É por isso que é tão importante compartilhar esse tipo de informação.

E aí, quer conhecer alguns dos mais importantes cuidados na saúde infantil? Então siga a leitura do artigo abaixo!

5 cuidados na saúde infantil

1. Use as roupas certas

Muitos pais não prestam atenção aos cuidados com a saúde dos filhos relacionados ao uso de determinados tipos de roupas da moda infantil. Afinal de contas, a maior parte deles escolhe as roupas e conjuntos que os filhos usam com base apenas na beleza e estética e não nos efeitos que elas causam nas crianças.

Todo mundo sabe que a pele dos bebês é muito mais sensível e propensa a problemas do que a dos adultos, mais grossa e resistente. Em muitos casos, portanto, a pele pode causar alergias e outros problemas nas crianças caso entre em contato com tecidos sintéticos.

Infelizmente, os tecidos sintéticos são muito usados em roupas bonitas e que esticam, as preferidas dos pais. A consequência é ter a pele do bebê cheia de arranhões e alergias.

Outro problema está no suor da criança. Se ela não tiver espaço para poder transpirar e evaporar o suor, ela pode manter essas impurezas presas e causar problemas depois. Roupas de algodão não só dão o espaço para transpiração, como ainda absorvem o suor posteriormente.

2. Atenção com a alimentação

A alimentação infantil é um dos grandes focos de preocupação em relação à saúde das crianças. Hoje em dia, 15% das crianças sofrem com obesidade, parte disso ocasionada por causa de uma má alimentação dos pais.

O ideal é começar a inserir uma grande variedade de legumes, frutas e verduras desde cedo. É claro que o paladar infantil das crianças é um obstáculo criado pela natureza para ajudar a mantê-las vivas há milhões de anos, mas é importante acostumá-las desde cedo com o gosto do brócolis, gengibre e outros itens de gosto não tão bom, mas de muitos nutrientes.

Além disso, é importante evitar certas comidas que são favoritas dos mais jovens, mas que não são positivas, como chiclete, balas, doces em geral, refrigerantes e muito mais.

3. Estimule a atividade física

Não são todas as crianças que praticam atividades físicas na infância, mas todas deveriam. Em primeiro lugar, a prática de um esporte ou brincadeira física é essencial para o desenvolvimento motor das crianças. Basta ver como os meninos tendem a ter melhor desenvolvimento motor do que as meninas na adolescência, já que são socialmente mais estimulados a correr e praticar esportes. No entanto, todas as crianças deveriam ser muito estimuladas a isso.

Em primeiro lugar, praticar atividade física desde cedo ajuda a criança a desenvolver o hábito de estar sempre ativa. No longo prazo, isso poupa várias doenças e garante uma qualidade de vida melhor.

Além disso, a atividade física promove a socialização e o pensamento lógico (no caso de prática de esportes), o que é essencial para o bem estar emocional e intelectual das crianças.

4. Crie hábitos de higiene

Muitas das doenças que temos hoje em dia podem ser evitadas com uma dose extra de higiene. Por exemplo, o simples fato de lavar as mãos antes de cada refeição ou quando chegar em casa pode ser vital para prevenir uma gripe ou outros problemas.

Por isso, estimule a criação de hábitos de higiene na criança, como tomar banho todos os dias, lavar as mãos com frequência e escovar os dentes após cada refeição.

5. Foque no calendário de vacinação

Por fim, não esqueça de acompanhar o calendário de vacinação do Ministério da Saúde. Desde o seu nascimento até mais ou menos os 15 anos, a criança precisa tomar vacinas praticamente todos os anos. O ideal é mantê-la imunizada contra grande parte das doenças conhecidas, o que melhora muito a sua qualidade de vida.

Pronto! Esses são os principais cuidados na saúde infantil para se ter em mente. É claro que não são todos, também podemos citar nessa lista a ida frequente aos médicos e os cuidados essenciais com a saúde mental, tão comumente negligenciada. Todos esses pontos devem ser considerados na hora de cuidar de uma criança e garantir que o crescimento dela seja saudável.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe o artigo nas suas redes sociais!

moda infantil Gucci

A moda infantil Gucci teve sua primeira linha de acessórios, roupas e sapatos lançada em 2010 e teve como ícone Jennifer Lopez e seu casal de gêmeos. O sucesso do lançamento repercutiu, ainda, em uma doação para a construção de escolas na África.

toalha infantil

Atualmente, devido à rotina agitada e repleta de compromissos, manter a qualidade de vida é uma das prioridades da maioria das pessoas. Para as crianças isso não é diferente. Principalmente, na hora do banho, um momento único de relaxamento e diversão. Por isso, escolher uma toalha infantil de qualidade é fundamental e este texto vai auxiliar na busca pelo item ideal.

Todos os anos, nascem ao redor de 2,88 milhões de crianças no Brasil. É um número em queda, sim, mas que não deixa de trazer muita alegria. São quase 3 milhões de famílias que recebem a alegria que apenas um bebê pode trazer. No entanto, antes do nascimento e por um tempo depois, é importante entender qual o melhor tecido para o bebê, de modo a comprar ou fazer roupinhas infantis adequadas.

É importante ter em mente que a pele do bebê é muito sensível. O modelo ou tecido errado podem trazer alergias, arranhões e outros danos, por mais lindas que sejam as peças. Por isso, seja para comprar um pijaminha ou uma roupinha de time de futebol (como as peças lindas da loja Torcida Baby), é vital escolher aquelas feitas com o tecido certo. Isso vale também para quem for fazer a roupa por conta própria.

Quer saber qual o melhor tecido para o bebê? Então siga a leitura abaixo!

Qual o melhor tecido para o bebê?

Muitos tecidos não são recomendados para roupas infantis, pois causam alergias, arranhões e outros danos à pele sensível dos recém-nascidos. Mas quais são os bons tecidos? Aqueles que permitem que o bebê fique confortável, que não impeçam a absorção da transpiração e nem causem a sensação de “pinicar” a pele da criança? Veja a seguir algumas sugestões para você!

Tecido 100% algodão

O tecido feito 100% de algodão é aquele mais macio e mais confortável. De todas as opções, acaba sendo a preferência para pais e mães que querem o melhor para o bebê, pois é uma roupa mais macia ao toque, que não causa danos à pele do recém-nascido e que permite que ela respire normalmente. Além disso, é uma roupa que garante a mobilidade da criança, especialmente em um estágio em que ela ainda está desenvolvendo o controle dos músculos.

Uma vantagem para os papais e para as mamães é que esse é um tecido muito fácil de limpar. Quem tem bebê em casa sabe o quanto eles acabam sujando a roupa, então é importante ter um material que não prejudique a limpeza.

Portanto, se você não quer errar na escolha de tecido para a criança, opte por roupas 100% algodão. Elas gerarão um bom resultado para o bebê e para os pais, deixando a criança confortável e feliz.

Algodão + poliéster

A segunda opção mais comum e recomendada para a criança é uma combinação de algodão e poliéster. Muitas roupas de bebê que você encontra em lojas de departamento são feitas com esses materiais. Eles trabalham muito bem em conjunto , criando peças mais resistentes. Como a criança está sempre se mexendo, é importante ter um material um pouco mais duradouro.

Além disso, são roupas que não amassam tão facilmente e que secam muito rapidamente. Para os pais, isso é muito importante. Afinal de contas, é normal ficar trocando o bebê o tempo todo por causa de alguma sujeira na roupa. Nesse caso, um material que seca rápido permite que seja possível trocar o bebê mais vezes.

Lã antialérgica

Uma opção de tecido muito bom para bebês, mas pouco conhecido é a lã antialérgica. Trata-se de um tipo de lã feita justamente para os mais novinhos, não permitindo o mesmo cenário de alergias que a lã mais tradicional. Esse material é muito bom para momentos de frio, quando o bebê nasceu no inverno ou está chegando essa época. É claro que, em muitos locais do Brasil, o inverno é bem quente e não é necessário lã. Mas em outros pontos, é importante ter uma roupinha mais quente que não trará alergias.

Quais tecidos evitar?

Além dos tecidos importantes a usar, é essencial saber também quais tecidos evitar. Afinal de contas, muitas roupas de criança costumam ser feitas com tecidos ruins, o que é muito prejudicial.

Em primeiro lugar, evite comprar tecidos sintéticos, como o polipropileno ou o acetato. Roupas nesse tecido não absorvem a umidade do corpo e isso faz com que haja um acúmulo de resíduos na pele do bebê, o que é prejudicial.

O náilon e o cetim também são tecidos a evitar para recém-nascidos, pois são muito eficazes em despertar reações alérgicas na pele das crianças, especialmente nas de maior sensibilidade. A lã é outro exemplo, além do plush e do soft. Afinal, por serem peludinhos, eles soltam partículas que acarretam reações alérgicas nos bebês.

Agora que você já sabe qual o melhor tecido para o bebê, poderá investir na compra das roupas certas para o seu filho, neto, sobrinho ou qualquer outra criança que surja na sua vida. Além disso, poderá escolher também aquelas roupinhas que são lindas e também trazem benefícios para o bebê, sem prejudicar sua pele ou bem-estar. Afinal, é isso que mais importa, não é mesmo?

Gostou das dicas? Então compartilhe este conteúdo nas redes sociais e marque todos os seus familiares!

quando procurar fonoaudiólogo

A tarefa de educar um filho não é nada fácil, é bem árdua. São inúmeras responsabilidades e compromissos com a saúde e o desenvolvimento motor deles. Algumas vezes, as crianças podem ter certas dificuldades nesse desenvolvimento, e é aí que entra a figura do fonoaudiólogo. Mas você sabe exatamente o que faz esse profissional? E quando é preciso procurar um fonoaudiólogo? Neste artigo será possível tirar as principais dúvidas sobre o assunto.

  • Valéria Queiroz

    Valéria Queiroz
  • Posts Populares

    • E aí, quer receber nossas novidades? ❤️

      Psiu! Receba dicas exclusivas no seu e-mail!

      Preencha abaixo seu e-mail e nós vamos enviar os melhores conteúdos e exclusividades para você!