A aventura do Desfralde

Olá mamães da Arca Baby, hoje quem participa conosco é a querida Cibele Queiroz, mamãe do TF e também maquiadora do Instituto Sollara , ela contará as suas experiências com o Desfralde, em nossa categoria “papo de mãe”.

#A aventura do Desfralde

Olá mamães da Arca Baby, é um prazer participar da categoria “papo de mãe”… Vamos lá! São tantas emoções que nem sei por onde começar. Ter filhos é realmente uma aventura de muitas descobertas. Quero compartilhar minha experiência com o desfralde do TF ( Tiago Filho ), no entanto quero deixar claro que esse relato não é uma fórmula e nem uma receita do tipo: “Dez maneiras de desfraldar seu filho” ou ” Diga adeus as fraldas em uma semana”, Não, não é isso! Eu sou muito adepta a esse tipo de leitura, leio TUDO que se diz respeito ao comportamento de crianças na faixa etária do meu. Mas, a realidade é uma só, não existem fórmulas e nem receitas, você terá que usar seu faro de mãe, sua sensibilidade e intuição, e muita, mais muita paciência ( deveria escrever ‘muita’ mais algumas vezes).

#A hora do Desfralde

Comecei a desfradar o TF com dois anos completos, as pessoas diziam, tire a fralda deste menino, pois ele é enorme, já sabe falar e está muito calor pra usar fraldas! Bom, eu já tinha certeza que ele não estava preparado, mas cedi as pressões, comprei um penico e conversei com ele, disse: “Filho você agora é um mocinho, não usa mais fraldas, agora faz xixi no penico, ok?” Ele ficou empolgado em ganhar um presente, o penico o chamou atenção e depois de uma dia inteiro sentando e carregando o penico pra todo lado ele fez um xixi lá!!! Nossa! Que festa! Até chorei, achei aquilo maravilhoso, emocionante, afinal o meu bebê está realmente crescendo. Os dias foram passando e o TF fazia xixi no penico e mais em todos os lugares da casa que possam imaginar, kkkkk!!! Na primeira semana eu estava otimista, eu sorria e dizia: “Ops, escapou de novo? Tudo bem meu amor, a próxima vez você pede pra mamãe e vamos ao banheiro!” E o episódio se repetia inúmeras vezes. Depois de uma semana eu estava exausta, estressada e sem a menor certeza de que estava fazendo a coisa certa, então recorri as amigas e ao meu amigo Google. Eles diziam, prossiga, é assim mesmo, outros diziam que pode ser que eu tenha me precipitado. Neste meio tempo, meu filho entraria na escolinha, seu primeiro contato com outras pessoas sem a mamãe, foi então que tomei a decisão mais acertada de todas: “Até mais desfralde, voltemos a fraldinha na bundinha”, isso mesmo, coloquei a fralda de volta, contrariando os “especialistas” que dizem que, “uma vez informado para a criança de que ela não usa mais fraldas,  jamais coloque-a se volta” ( regras absolutas! isso não funciona).

tf e bebele

Desfralde TF

#Desfralde tem tempo certo?

 Contei a professora e ela me apoiou, afinal era muita informação para ele, iniciando na escola, desfralde, um monte de coisas para ele assimilar. Tudo isso aconteceu em Janeiro deste ano (2015). Guardei o penico e esperei mais três meses, eu poderia ter esperado todo o inverno passar, mas minha intuição disse que seria a hora, então após esse período, que para crianças nesta idade é longo, três meses significa um salto no desenvolvimento, eu fiz uma inauguração de uma banheiro novo, kkkkk! Coloquei um adesivo da turma do Pocoyo  no nosso banheiro, comprei um penico colorido e quando ele chegou da escola disse: “Tem uma surpresa para você lá no banheiro!”, ele me olhou desconfiado, como quem dizia: “No banheiro?” Eu disse “venha ver”, quando ele viu seus personagens, que na época eram os favoritos, e viu seu penico novo, ele ficou encantado, como ele já havia sido apresentado ao penico anteriormente, ele já foi descendo a calça e sentando, kkkkk!!! ( serviu pra alguma coisa o estresse anterior), começávamos o desfralde novamente 🙂 .

Desfralde TF

Desfralde TF

#Fique firme, o desfralde vai dar certo

Ele ia ao banheiro toda hora ver os amigos, foi bem interessante para ele. Durante uns vinte dias eu coloquei meu celular para despertar a cada quatro horas pra levá-lo ao banheiro pra fazer xixi, quando tentei a primeira vez em Janeiro, a cada meia hora eu perguntava, quer fazer xixi filho? Percebi que isso é um erro, e cansa a criança com esse assunto, ninguém faz xixi a cada meia hora, isso é chato, então a cada quatro horas se ele não pedia eu o levava, e fiz assim por uns 10 dias.

Alguns  “acidentes” aconteceram, mas poucos, parecia outra criança, de forma bem natural e quase sem nenhum estress ele começou a pedir pra ir ao banheiro. O cocô, foi mais difícil, mas nada demais, durante um mês ele fez  na cueca, ele se escondia bem longe de mim, e depois aparecia com a “obra” feita. Eu o levava no banheiro nos horários próximos ao que ele fazia cocô, me sentava ao seu lado, tentava ler uma história, oferecia os livros pra ele, mas ele rapidamente levantava e dizia: “mãe não tem cocô!”

Após alguns dias de xixi no penico, e sem acidentes, uma dia ele disse: “mamãe vou ao banheiro fazer cocô!” Eu sem muita esperança fui atrás dele, quando ele com sua mãozinha levantada disse: “Pare, me dê licença!” Então eu o respeitei e fiquei ao lado da porta sem ele me ver . Foi então que ele gritou: “Mãeeeeeeee!!!! Fiz um jacaré!” Kkkk… Foi uma festa, eu e meu marido fizemos o maior auê! Dissemos “parabéns”, “muito bem”, e o elogiamos muito, jogamos o cocô no vaso e ele disse tchau para o seu jacaré!

tf 2

Desfralde TF

#O desfralde é realmente uma aventura

Como nem tudo são flores, no meio deste processo de desfralde, meu bebezão sofreu um acidente, caiu de um brinquedo e fraturou o antebraço (depois relato essa experiência difícil a vocês), com isso ele teve algumas regressões, fez alguns xixis e cocôs a mais na cueca, tivemos que ter paciência redobrada. Foi aí que tive uma ideia (chamo esta estratégia de “programa de incentivo”), eu fiz uma comprinha em um brechó de brinquedos aqui da minha cidade, comprei coisinhas diversas, e bem baratinhas, pra cada cocô no penico ele ganhava um presentinho, isso deu muito certo com o meu filho, dizem os “especialistas” que isso não é bom, mas acho que se seu filho estiver com 15 anos e ainda tenha que ganhar presentinhos pra fazer sua necessidades fisiológicas no banheiro, ai sim se preocupe, não leve tudo ao pé da letra, use o seu bom senso.

Posso dizer que todo esse processo durou 2 meses aproximadamente. Quero abrir um parêntese a respeito de sair com a criança neste período, quando o TF estava na fase de muitos acidentes, eu o levava  na igreja de fraldas, isso é umas das coisas que dizem para não fazer, colocar fraldas na criança em ocasiões especiais, fui a um casamento em que não coloquei fraldas, e ele fez xixi na roupinha linda, foi péssimo, então eu não segui essa regra, e na minha opinião não prejudicou em nada no processo de desfralde, minha nova regra depois de uma experiência fracassada era: Zero estresse, se eu achasse que deveria por fraldas, colocava, sem medo de ser feliz, e deu tudo certo.

Lindo

#Enfim, o desfralde acontece

Se me permitem dar um conselho, é melhor começar tarde do que cedo o desfralde, quando você se precipita, gera muito estresse e acaba frustrando seu filho, a cada xixi na calça é uma decepção para ele, isso pode trazer prejuízos emocionais, eu percebia na carinha do meu TF a tristeza dele. O desfralde noturno, eu comecei após o inverno todo passar, ou seja, mais ou menos quatro meses depois do diurno, uma coisa é fato, quanto mais frio, mais xixi, então pense se vai querer acordar 3 vezes na madrugada para levar seu filho pra fazer xixi no frio, caso tire a fralda dele no inverno.

Esse desfralde ainda está acontecendo, meu filho ainda não controla totalmente o xixi quando está dormindo, levo ele uma vez na madrugada ao banheiro, levo em consideração a quantidade de líquidos que ele bebeu a noite e calculo o horário que vou levá-lo, pensei em tirar a mamadeira da noite, mas não tive coragem, ele ama mamar quando está com soninho. Não é fácil levantar no meio da madruga, mas faz parte.

cibele

#Conselho de mãe

Minhas considerações finais são: Não se importe muito com a preocupação dos outros, é sempre bom ouvir conselhos de pessoas que nos amam, mas a sua intuição é sempre infalível, acredite mais em você como mãe. Todo esse processo requer tempo, se você puder iniciá-lo nas suas férias, por exemplo, seria ótimo, poupe seu filho das broncas, percebi aqui em casa, que quando eu e meu esposo perdíamos a paciência ( isso aconteceu ), o TF tinha alguns retrocessos, prejuízo para nós todos, então tente entender que tudo faz parte de uma adaptação, física, emocional é cognitiva, seu filho tem sua atenção quando você troca a fralda dele ( ele sente muito em perder isso), tem apego a sua produção, que seria o xixi e o cocô, que na fralda fica com ele por alguns momentos, tem o vaso sanitário como um bicho papão, onde seu cocô amado some ( com certeza eles pensam que podem cair e sumir também), precisam aprender algo diferente do que fizeram a vida toda, reconhecerem uma vontade de liberar seu xixi e seu cocô, pararem tudo que estão fazendo e ir ao banheiro e por fim, seu corpinho precisa aprender a controlar a saída dos xixi e cocô.

É muita coisa para um “serzinho” de dois anos e pouco, tenha paciência e muito amor.

Essa foi a minha história. Boa sorte com seu pequeno e curta cada instante precioso, que não volta mais!

Deus nos abençoe! Um beijo da mamãe Cibele e da Equipe Arca Baby

19 de novembro de 2015

Relacionado

Comentário (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Valéria Queiroz

    Valéria Queiroz
  • Posts Populares

    • E aí, quer receber nossas novidades? ❤️

      Psiu! Receba dicas exclusivas no seu e-mail!

      Preencha abaixo seu e-mail e nós vamos enviar os melhores conteúdos e exclusividades para você!