Mulheres Empreendedoras-Filhos costumam parir grandes empreendedoras

Mulheres Empreendedoras e os desafios

Tive a honra de participar no dia 26/04/18 do Fórum Regional do varejo sexta edição, na Expo D. Pedro organizado pela ACIC Campinas e conhecer mulheres empreendedoras brilhantes! Com histórias inspiradoras!

Durante o evento, se fez valer a frase que foi tema da palestra de Cris Guerra, no evento do Grupo Mãe, que dizia:

Filhos costumam parir grandes empreendedoras…

Foi maravilhoso, ver “grandes” mulheres resilientes, ocupando seu espaço, se desafiando para encontrar um mar azul. E não estou falando de rótulos, ou apenas do emponderamento feminino, acredito fielmente que o empreendedorismo materno vai muito além!

Me refiro a mulheres guerreiras, que após serem mães encontraram seu espaço “rumo ao sol” e se mantem de forma resiliente a cada “pancada” que a vida impõe. Eu faço orgulhosamente parte deste time! Então vibro, quando vejo o sucesso de cada uma delas!

Mulheres empreendedoras

mulheres empreendedoras
mulheres empreendedoras

Costumo dizer que empreender no Brasil é uma tarefa de “gigantes”, temos vários desafios a enfrentar diariamente. E quando falamos do empreendedorismo materno, esta jornada de obrigações é dobrada.

Sem contar a pressão que sofremos! E grande parte delas criadas por nós mesmas. Na guerra constante de ser uma boa mãe, mas também ser brilhante nos negócios.

Os desafios

Embora o tema seja um tanto romantizado nos meios digitais, como se fosse uma “moda” e todo mundo acredite que ser empreendedora seja sinônimo de ter tempo livre com os nossos filhos, a grande verdade é que, ao contrário do que muitos imaginam, o empreendedorismo não é a salvação da lavoura. Antes fosse!

Vou te contar a realidade do empreendedorismo materno em dois cenários:

Cenário 1: Mães que empreendem por oportunidade:

Esta mulher passa por grandes desafios, de conciliar o sucesso da carreira/negócio e viver a única “profissão” que tem poder de mudar o mundo, “Ser mãe”!

É ousada, pesquisa mercado, embora grande parte não tenha um fundo de investimento financeiro! Recebem o aporte do apoio familiar para empreender.

Cenário 2 : Mães que empreendem por necessidade:

Os números não vacilam: de acordo com a FGV, 50% das mães são demitidas até dois anos após a licença maternidade.  E com um filho a tiracolo, essa mãe vai lutar pela própria sobrevivência. Muitas vezes, vai bater de porta em porta, procurando uma oportunidade, e percebem que o simples fato de ter filhos já conta pontos negativos na corrida pelo emprego. Ela busca alternativas que possam fazer sentido para aquela nova dinâmica familiar. Aí entra o empreendedorismo como única opção viável. Esta mulher é cheia de garra para fazer dar certo!

Segundo a Rede Mulher Empreendedora, a cada 100 novas empresas criadas no Brasil, 52 são abertas por mulheres.

Grande resumo da opera

Não são todas que desenvolvem com facilidade o perfil empreendedor e isso não a faz menos mulher! Cada uma de nós temos o nosso espaço e brilhamos da maneira que podemos! Temos casos de sucesso no cenário 1, bem como no cenário 2.

Abrir um  negócio traz desafios de todas as ordens e, acima de tudo, preparo!

É imprescindível investir tempo para que a coisa dê certo, estudar o mercado a ser explorado e, principalmente, desenvolver habilidades específicas. Além de tudo, dar conta da demanda da casa e dos filhos.

Não é tudo um mar de rosa

Muitas embarcam na aventura do empreendedorismo e percebem que não estão dispostas a lidar com a instabilidade. Outras, agarraram a oportunidade com unhas e dentes. E é neste momento, que encontra a mulher que de fato nasceu para empreender.

A mulher empreendedora precisa de muito apoio

mulheres empreendedoras
mulheres empreendedoras

A mulher precisa ser ouvida, mas, sobretudo, ouvir a si mesma. Tem horas que eu estou com um turbilhão de coisas passando na minha cabeça! Com você também é assim?

Acho que uma saída é : Olhar para si mesma e tentar enxergar aquilo que faz a alma pulsar é um indicativo do caminho que pode ser seguido.

Antes eu era 100% trabalho, por um tempo fui 100% mãe e agora eu luto integrando minhas duas paixões. Ser mãe e ser uma empreendedora brilhante. E aprendi que um sorriso estampando no rosto será sempre a melhor forma de conciliar estas paixões!

Valéria Queiroz

Valéria Queiroz

Mamãe de um menino fofo (Biel), publicitária, diretora comercial da Nairuz, bem humorada, acredita que a família é a base de tudo.Foi fisgada por este universo de amor sem medidas, quando ficou gravidinha, desde então mergulhou na maternidade e ama estar conectada com todos que não conseguem manter os pensamentos longe deste assunto. “O universo mamãe é algo incrível”.

Comentários no Facebook